Cultura




Festas Religiosas

Dentre inúmeros pólos de interesse que ano após ano atraem à Ilha do Porto Santo milhares de turístas, as festas e romarias ocupam, hoje, um lugar de relevo, sobretudo se estivermos a falar das já consagradas Festas de São João, integradas nas Festas do Concelho, ou até mesmo das Festas das Vindimas que, ultimamente, têm vindo a conquistar notoriedade.

Festa de São João (Festas do Concelho) – 19 a 24 de Junho
Festa de São Pedro – 28 e 29 de Junho
Festa do Santíssimo Sacramento – 26 e 27 de Julho
Festa do Espírito Santo – 3 e 4 de Agosto
Festa da Capela da Graça – 14 e 15 de Agosto
Festa de Nossa Senhora da Piedade – 28 e 29 de Agosto

Entrelaçados de Palmito

A partir de tenros palmitos (folhas de palmeira), concebem-se diversos utensílios. Entre eles, vários tipos de chapéus, carteiras, cintos, forros para copos e garrafas. Bastante procurados são os palmitos bordados, uma espécie de ramo muito utilizado na Procissão de Domingo de Ramos. Estes são, de resto, artigos muito procurados pelas pessoas que visitam a ilha do Porto Santo.

Cana ou Canavieira

A cana ou canavieira nasce, normalmente, nos locais húmidos. Os cestos feitos a partir desta matéria têm geralmente dois tamanhos. Para elaborar os cestos grandes são utilizadas canas com seis palmos de comprimento, enquanto que, para os mais pequenos, canas com três palmos.

Barro

A olaria é outra das actividades com larga tradição na ilha dourada. A argila cinzenta e macia, que, outrora, servia de matéria prima para as pequenas figuras que ornamentavam os presépios, era recolhida na Serra de Fora.

Madeira

A reprodução de diversos utensílios agrícolas em madeira é outra arte que ganhou especial destaque ao longo dos tempos. Através da recriação de miniaturas de carros de bois, lagares e demais instrumentos de labor, esta arte espelha em larga escala uma boa parte dos antepassados portossantenses.

Conchas

Dentre as diversas peças de artesanato produzidas na ilha, podemos destacar, ainda, aquelas cuja concepção é feita a partir de conchas e búzios recolhidos na baía da ilha do Porto Santo. São disso exemplo: os candeeiros de mesa de cabeceira, tocadores de instrumentos, aves, molduras, guarda-jóias, entre outros.